Reflexão em Essência Compartilhada

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Esperar...Esperar...virtude de quem ama


Diante  do infinito deitava
Suspiros de medo misto de tudo
Vontade de nunca mais ter que esperar
Deixar-se morrer ali mesmo
Era  o que de fato tinha.

Mas que esperança tem quem ama
Se não a virtude da espera
Seja do que não veio
Seja do que não virá nunca
Mas espera lembra esperança

Depois da chuva dizem vir a bonança
Mas na verdade o que surge 
É o belo arco íris
Que embeleza e colori
Exatamente ali na ponta do horizonte

Esperança 
de quem  se dispõe a amar
É pro horizonte infinito olhar
e com coração apertado
esperar...esperar...
Reflexo d'Alma entre sonhos e delírios




Pesquisar este blog

Share |