Reflexão em Essência Compartilhada

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Vendaval de Delícias


Em silêncio não demonstra o que de fato acontece por dentro;sim lá nas entranhas.
Por lá;
 o sangue que ferve deixa a carne trêmula, os batimentos que de tão acelerados chegam a mover os seios que marcam a blusa de alças finas, deixando visível a excitação em que se encontra.
Pelo corpo um tipo de calafrio percorre de alto a baixo enquanto gotículas de suor fogem acima dos lábios ;que secos  mordidos vez por outra na tentativa de dissuadir o pensamento que lhe rouba totalmente a razão. Fecha os olhos em devaneio absoluto, tanto que sentada se contorce levemente de tanto desejo.
Por mais esforço que faça não pode mais conter-se.
Nervosamente porém decidida levanta , acende um cigarro absorve a fumaça com pressa, respira fundo, serve-se de uma dose gim, sacode a cabeça, olha para o cigarro, sorri gostosamente.
 Apaga o cigarro amassando no cinzeiro de pedra.
Esfrega as mãos ,ainda mantém o sorriso de menina que esta prestes a cometer uma estrepolia, dirige-se certo e reto até onde encontra o sentado trabalhando absorto e desapercebido.
Postando-se a sua frente toma de assalto o lugar do trabalho apossando-se daquela boca em um beijo que mais tem sabor de perdição e a cada instante mais intensamente o domina até que perceba de vez o que  fato quer dele.
Nesse misto de êxtase, hipnose e tato as roupas dela uma a uma vão sendo arrancadas e jogadas a ermo.Ainda sentado tem sobre o corpo dela que ávido se entrega ao mesmo tempo em que vasculha com a boca.As pernas fraquejam diante do desejo que urge, tomada nos braços entregue sem reserva levada para a cama onde apenas deseja explodir no êxtase máximo,como se daqui a pouco o mundo fosse acabar.
Não tem voz, nem ação que não seja sentir e sentir ,entre sons e espasmos que só os amantes entendem  e só o prazer permite, falta pouco para o momento final..o ápice...de súbito em fração de segundos são surpreendido por um barulho seco seguido pelo interfone insistente; isso antes da queda.
Ainda tontos e cegos tateando pelas ondas de desejo que os levou  ao vendaval de delicias não se importaram em não terem chego ao final, entre risos e exaustão voltaram a seus afazeres urgentes: ela ao banho para aplacar a fúria do corpo; ele atender o interfone de alguém que equivocado apertou no numero errado e depois?
 Depois entre gargalhadas consertarem juntos a cama que não resistira e cedera antes do momento final... depois de mais uma dose de gim a vida segue entre sonhos e delírios pois ambos já estão plenamente satisfeitos.
Catiaho Alcantara


11/12/0920:44

Pesquisar este blog

Share |