Reflexão em Essência Compartilhada

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Des Crença


Ando em um momento em que beiro a descrença.
Escuto, sinto mas descreio.
Há momentos em as palavras me parecem
Apenas nuvens esfumaçando-se.
Olhamos, 
Vemos  
Quando olhamos novamente
Puft!
Sumiram, 
Mudaram de lugar,
Mudaram de formato.
Não sei porque,
 Mas descreio assim tão claramente.
Engraçada a sensação.
Escuto, 
Entendo, 
Sinto
Ainda assim 
Descreio.
Não é dúvida
 É descrença mesmo.
CatiahoAlc./Reflexod’Alma 
201220070628
2012070629

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Se eu contasse



As coisas acontecidas
O caminho percorrido
As tristezas do lidar
Ou mesmo a decepções sem iguais
A vida seria um desastre

Se eu contasse
 O mal espalhado sem dó
As palavras mal ditas intencionais
As vezes que mentem pra mim
Ou mesmo se levasse em conta
Os descasos com que os seres se tratam
Eu não sorria mais

Por isso prefiro com certeza
Contar as estrelas
Sonhar com  viagens nas Nuvens
Namorar desavergonhadamente a Lua
Abraçar bem apertado olhando  olhos
O meus poucos amigos
Isso eu conto com brilho nos olhos

Catiaho Alc/Reflexod'Alma
ges040271022031
130220172949


quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Meu Desejo

Desejo fazer uma pintura de ti
Mas quero usar cores suaves em todo redor da imagem
Só que em tua figura desejo usar cores fortes
Em teus olhos, tua boca, teus dentes, tuas feições
Para que ao olharem tal pintura vejam como tudo a teu redor
fica suave com a força de tua presença.
A moldura seria azul para representar o céu que tanto amas e observas.
Não teria a lua porque ela estará no fundo de teus olhos refletida.
Desejo tanto,mas tanto pintá-lo,retrata-lo.
Mas só sei fazê-lo com palavras
Porque sou apenas uma pobre poeta que ama tanto
Mas tanto
Que deseja ver-te perpetuado
Como linda obra de arte.

Reflexo d'Alma
19/12/07 21.03

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Nesse momento


Nesse momento os sons se mostram nítidos.
Os sonhos totalmente realizáveis
e  o horizonte pleno à vista.

Nesse momento parece que as almas 
se encontram em plena harmonia e todas juntas são
 conduzidas a folia  brincando sem se importar com nada.

Nesse momento ímpar
único 
inesquecivel...

 As palavras
parece que
desaparecem

E muda 
fico
Eu

No silêncio 
só sonhos e delírios
sou.
Catiaho Reflexo d'Alma entre sonhos e delírios 
2809100029
P2010

domingo, 4 de novembro de 2018

Contradição

Gritos mudos
  Ruídos surdos
         Alma sem donos

                 Futuro inexistente
                  Passado transparente
                       Presente inconsistente

                           Vontade negada
                              Vergonhas disfarçadas
                                   Solidões aplacadas

                                 Gritos surdos de almas
                                   Ruídos surdos sem
                                          donos e sem calma
                
                      Vontades aplacadas em  traumas 
                        Presente de solidão negada
                      Passado de vergonhas renegada
                       Futuro de esperança de vontade saciada
                              
             CatiahoAlc./ Reflexo d'Alma entre sonhos e delírios  
                 vendo e ouvindo o mar
290120100159

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Simples como beber água


Deve ser o dia a dia
A lida
A vida

Simples como beber água
Dever ser
O tempo
O intento
O momento

Simples como beber água
deve ser
O sonhar
O buscar
O melhor

Simples como beber água
Deve ser
A vida
O momento
O sonhar
CatiahoAlc./Reflexod'Alma

      entre sonhos, delírios e versos

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Desvestidamente

 
Pela primeira vez em muito tempo,
desvestiu-se
mas não esperou que viesse.
desvestiu-se pra si mesma,
a casa na penumbra,
telefones desligados,
musica boa ecoando sem interrupções.
era como se a harmonia dançasse a sua frente.
comeu sem pressa,
bebeu sorvendo gole a gole.
parada diante do espelho
nele  pensou
e só riu.
Vida danada essa,
sutilmente
 latejando,
vontade é certo fluiu.
as mãos  livremente
 no corpo consentiu.
Voltando pra cama deitou-se
desvestida de tudo
depois e saciada
a musica longe já ia
e assim
livre
dormiu...

CatiahoAlc/ReflexodAlma
150920100116

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

É Fato



É fato.
Não quero mais reter,
nem nada ,
nem ninguém.

É fato .
que não desejo mais sob a pele 
a roupa que esconde.
Muito menos  que com desdém me olhem.

É fato.
Que parece impossível ,
do fato fazer o ato
não o trato, nem o pacto.

É fato
que  o coração vacila
acelera diante da partida,
paralisa temendo a solidão.

É fato. 
Que o forte sempre vai sobreviver.
Que se um vai outros virão.
E que só após a morte, dizem haver redenção.
Catiaho Reflexo d'Alma
131020101858

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Vida que segue


Assim
Sem medo 
Receio ou
Dor

Vida que segue
Assim
De peito aberto
Mesmo no incerto

Vida que segue
Assim
Me encanta
Aflora e  assanha

Vida que segue 
Assim
É livre
Do crivo infeliz

Vida que segue 
Assim
É Poesia 
Palavras soltas ao vento

Minha vida é
Vida que segue
Exatamente
Feliz assim
CatiahoAlc./ReflexodAlma
08100181055/TI

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Cansei da paz sem efeito, jogo a toalha.



Me dei conta que não adianta
Apenas rimar flor com calor
Na verdade com nossa Poesia
Temos a responsabilidade
De causar reboliço, estrepolia


Função de Poeta bom
É desassossegar quem
Acha que pagar contas em dia
È que dá direitos de nariz em pé
Por  acharem os deveres cumpridos

Foi assim nessa tarde de 2a feira
Que resolvi me insubordinar
Deixar  a pose de boa Moça
E o sorriso amarelo de Poliana
E dizer que a vida esta errada

Quem trabalha duro tem direitos negados
Quem ama é deixado na soleira da porta
Os que gritam por justiça
Tem a boca amordaçada
Seja la como a Anastácia ou só coagida

Poesia é liberdade de ir e vir
De dizer e redizer o que ninguém
Se interessa ou quer ouvir
Todos se queixam do lixo nas redes sociais
Mas ninguém, deixa se de com elas se comprometer

A vida é esse caldeirão de efervescente
É esse misto de tudo com quase nada
E cada um escolhe seu próprio tempero
Eu vou alternando entre um grito e um suspiro
Um suspiro de atitude e um grito de prazer (ulalá)

Sem pestanejar
Jogo a toalha
Deixo a luta
Pra quem tiver
Mais estômago que eu

Pois meu negócio
E junto com o que me tem
Minha desavergonhada Poesia
Acompanhada de Amor e e servido de
Sexo sempre com muita Alegria

CatiahoAlc 363271022
310120170002/RTO

Pesquisar este blog

Share |