Reflexão em Essência Compartilhada

domingo, 23 de dezembro de 2007

Hoje olhando a Lua




Olhando a lua que brilha e sorri
Tenho vontade de ter asas,
Sim asas das que elevam o corpo levam pra cima.
Meu anseio é subir, subir e poder visualizar
O quanto ela vão aumentando à medida que sou elevada.
Não que fique mais perto dela,
Mas porque posso perder o contato com a realidade que prende e isola.
Uma vez la do alto o ar é mais fácil de ser sentido
A face sente o resfolegar da brisa quase vento
E posso girar e girar e brincar de cantar e cantar.
Assim no alto, no ar eu sinto que posso tudo
Posso fazer tudo
Posso melhor ainda: Sentir e sentir
Sinto a vida é efêmera
Sinto que tudo vale à pena
Sinto que nascer é presente
Sinto que viver é apenas uma conseqüência
Sinto que viver é uma dádiva.
E nesse elevado de meu corpo
Vejo a amor que vivo
Vivo o amor que sinto
Sinto e sinto e sinto
Sempre
Por quanto tempo me for possível.
E a lua bela, formosa e silenciosa
Consente que eu festeje a seus pés
Embriagada com sua beleza
Mergulhada em sua claridade plena.
Olho pra ela e me entrego
Desejo sim desejo e desejo
Oh lua, lua
Celebrar a beleza sua.

Reflexo d’Alma 23 de dezembro de 2007 01.15

Pesquisar este blog

Share |