Reflexão em Essência Compartilhada

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Essência do puro querer

Tão suave aroma se espalha impregnando, semelhando-se a minúsculas gotas de orvalho que sobre as folhas e pétalas deixa-se transparecer como película protetora. Esta ali, é certo só que para ser sentido e não para ser visto ou tocado.O amor é assim também é suave porque toma conta de todo ser com tal leveza que a alma parece que alma baila feliz e encantada por cima da cabeça dos outros viventes. Por mais s que se esteja só, não há o vazio dos abandonados de querer. Essa solidão é como flutuar ou ainda como o sonhar enquanto adormecidos.Nada controla , apenas a alma solta permite a total observação do subconsciente... Aroma suave é assim, vem aos poucos e vai preenchendo o vazio e tão logo se perceba todo recinto já não apenas guarda, mas também deixa-se ser levado pela brisa que vem e vai sem nem sequer pedir permissão. Amar verdadeiramente é assim, pois o suspiro leva encanto e trás esperança. Tal qual a luz do sol ou da lua que vem chegando bem devagarzinho ate não ser mais noite ou ate não ser mais dia e mais que isso até ser tudo tomado dessa luz radiante que trás vida.Amor, amar é sentir o peito assim meio que quase a explodir porque é bom demais não poder conter e ter que compartilhar essa essência do puro querer.
Catiaho Alcantara / Reflexo d’Alma 0053070809

Pesquisar este blog

Share |