Reflexão em Essência Compartilhada

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

IMORTAL É O TEU NOME

O poeta Mário de Alencar, um homem que diziam ser introspectivo e tímido, opinião esta da qual discordo haja vista que o poeta era filho de José de Alencar e imortal da Academia Brasileira de letras. Ocupava ele a cadeira 21 que fora de José do Patrocínio, por volta do ano de 1888. Tinha ele como referência para a sua vida; Sócrates. Não o jogador que ora nos deixa, mas o filósofo Grego que viveu meio século antes de Cristo. Foi Mário de Alencar quem disse os versos; "Goza mulher teus dias que as puras alegrias vêm da ilusão." Graças aos filhos esse verso chegou ao nosso conhecimento, já que  fazia questão do anonimato, assim diziam aqueles que mencionei anteriormente. Outra fonte me garante que o verso seria o suspiro de um amor proibido.
Para o quê, aqui, eu quero dizer, verso algum é mais propício, já que eu tenho a honra e a vaidade de fazer público, querendo ela ou não, de uma conquista, tardia em tese, mas em tempo de vida fértil, em boa hora. A indicação de Catiaho à cadeira   número 22 da Academia Tijuquence de Letras de Santa Catarina onde já é uma imortal.  A sua dedicação à literatura e o amor pelas artes, arrebanharam criança, jovens e adultos possibilitando a todos uma nova maneira de pegar um livro, ler e interpretar  seus textos, sentir a música e olhar para além da janela de suas almas. Catiaho foi criticada pela audácia em se mostrar nua de vergonha e de coragem quando em cena.  Pelos entendido na matéria foi invejada pela astúcia. Foi admirada pelos cultos e amada por todos. Nada mais justo esta homenagem, e nunca é tarde para o reconhecimento, se em vida.
Parabéns Catiaho. Eu sou seu fã.
silvioafonso.





Pesquisar este blog

Share |