Reflexão em Essência Compartilhada

sábado, 26 de janeiro de 2008

"O que não nos mata nos fortalece"

Sentia que era hora de assumir sua vida,estava cansada de tanto deixar para depois.
Depois eu falo, depois eu reajo,depois eu penso em mim.
Mas ainda resistia,não era covardia, era outra coisa.
Como sempre ao ver toda historia que estava construída,deixava mesma era pra lá.
Pra que se posicionar?
Tantas mulheres não tem nem metade que ela....
Sentia-se cada dia mais , mais isolada.A família se afastava dela de forma brusca e visível.
Nesse dia preparou um belo almoço, adorava cozinhar para eles,
sentaram-se os quatro para a refeição.
A conversa fluía e quando deu por si, não fazia parte.
Quando falava, não respondiam,ainda tentei desculpar dizendo que era por serem homens os três,
mas...quando entrava assunto paravam de falar e ficavam em silêncio.
A comida parou de descer,fez aquele nó na garganta que ne, agua desce.
Para não perceberem , apenas fingia que comia.
Acabaram de comer e um a um foram saindo.
O marido começou a tirar a mesa ,a por na pia e a lavar,sempre ajudava.
Ela parara de comer o silêncio é algo que pesava.
Estava um friozinho aconchegante...o radio tocava uma musica boa...dobrou os braços
e ali na mesa se aquietou...e adormeceu aos pouquinhos...
O marido que acabara de lavar a louça não percebeu que havia adormecido.
E disse -Vamos pra cama
Ela adormecida responde - vou.
Ele vai
Ela adormece
Esse misto de tristeza, de isolamento, de silêncio, frio e musica boa a arrebatou....
Ao longe escuta a tv, o som, o telefone,a companhia a 2metros dela atendem,
Ouve a musica ...ergue os olhos para o relógio e percebe que o tempo passara....
Mais de uma hora ....
O pescoço doe...
Fica ainda assim por uns vinte minutos.
O marido aparece....
Ofendido diz secamente: Não foi pra cama porque?
Ela sem animo responde:acha que adormeci de propósito?
Ele fecha o semblante
Ela se levanta, passa agua no rosto ,não quer pensar agora.
vai para o quarto , deita na cama e dorme por duas horas seguidas.
Quando acorda se dá conta,mas ainda fica em silêncio para absorver melhor tudo isso.
Passa essa noite em claro e então da conta:
Não é uma pessoa,
Se deixou transformar em algo como uma mesa,uma cadeira...
Não faz diferença ...pra eles
estiveram ali a menos de 3 metros e não a notaram....
Nesse momento se da conta que precisa reagir
Precisa reverter essa situação
Porque pra os três nada acontecera,
Perfeitamente normal alguém adormecer sobre a mesa.
Mas pra ele não é assim tão simples.
Atitude é o que precisa.
Vai se aconselhar com o mar e decide que vai assumir sua vida
Seus sonhos
Seus desejos
E pra marcar de vez na viagem que faz decide que fará um tatuagem
Pra que nunca mais se esqueça
E mudou mesmo!
Hoje dona de sua vida segue feliz entre sonhos e delírios


"O que não nos mata nos fortalece"

Catiaho

Pesquisar este blog

Share |