Reflexão em Essência Compartilhada

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Perdi-me por tanto tempo..mas encontrei-me eo vestido ainda serve!

Então seguindo
"Sozinha postando
meu comentário
no Mude
e agora seguindo
aqui...
sentada diante
de mim
mesma lembro
exatamente
dessa coisa de
arriscar-se...
Já não tenho
nada
a perder
uma vez que de mimperdi-me por tanto tempo.Costumo dizer que vivo e me movo entre as brechas, que servem de refúgio, de estratégia,mas carrego comigo o grande espelho,aquele que peguei pra mim aos 27 anos e que não largo quase nunca. Quando o medo vem e me acovardo e só penso em não arriscar nada, tiro ele não sei de onde e tal qual Narciso fico a contemplar a imagem refletida, não a externa como a dele,mas a que me revela pra mim.Essa sim me da coragem pra arriscar até a própria vida se for preciso.Interessante que viver perdido da gente mesmo é tão fácil...perde-se a consciência ...Sempre fui magra elegante mesmo e até os 40 não soube disso.Dois filhos e o corpo igual.Fazendo teatro como primeira atriz da companhia princesa que fui até passar a rainha e diretora, passei esse tempo todo usando como veste real de princesa o meu vestido de casamento, que acreditem se quiserem:ainda me serve da mesma forma,com a mesma beleza dos 19 anos.Mas passei 7 anos sem me perceber e nesse tempo nem eu, nem nenhum dos que me cercam viram que eu saíra dos 62 para os 70.Não fazia diferença pra eles.E aqui a beira do mar de Vila Velha,assim que cheguei a um ano, tirei o espelhão que guardo secretamente comigo,tirei e tal qual a rainha do conto de fadas perguntei:"espelho espelho dos meus "eus", onde estou eu? E Pra minha surpresa me vi com 70 ks, nuvem sobre os olhos, alma pesada,nenhuma canção na mente.Como meu amigo Edson postou la no Mude hoje.E guardei o espelho,tomei coragem perdi-me de vez quem não fui e passei ser quem nasci pra ser.Joguei-me nos braços do mar que tornou-se meu amante,aprendi a caminhar,depois a correr,arrisquei-me tanto que já quase me afoguei um dia destes,guardei minha boina de diretora(aposentei-a),em 40 dias perdi 8 ks,passei a calar e falar...as vezes sumo de todos e vou so pensar ou escrever na praia.Hoje que as mesma gotículas que caem la no Guarujá ou em Indaituba caem aqui também.Mas incrível é que vozes tentam me convencer a não seguir meu instinto,a não ser livre, a comer o que querem,a amar na hora que determinam, a escrever escondido nas sobras de um tempo que é todo meu.Mas as vozes eu posso ignorar todas,mas meu instinto? Esse nunca ele é minha única salvação.
Ahh o vestido?
Bem fui ao Rio e com muita alegria vou até o armário de figurinos e sozinhas sem meus sensores ,tiro toda roupa pra não ter dúvida, e constato feliz:ele me serve!Tal qual nos 19 anos,tem ate folga...
Bem sei que o corpo é o mesmo mas tem suas marcas e cicatrizes...mas não importa , a forma ainda me serve.
Catiaho/Reflexo de mim mesma entre sonhos e muitos delírios

Pesquisar este blog

Share |