Reflexão em Essência Compartilhada

domingo, 28 de março de 2010

Sobrevivente de mim

Volto de um fundo tão raso de mim
Ouço sons perdidos que voltam com o vento
Sinto carícias que já não mais tinha
Entendo enígmas que solução não mais via


Leio poetas que  ainda não sabem quem são
Ouço canções sem nenhuma melodia
Durmo em sonhos que a verdade temia
Desperto em sabores que não sabia se existia


Sou fruto de um tempo de guerra
Sobrevivente de mim
eis puramente o que sou
Celebração  encanto  e liberdade


Reflexo d'Alma 13022803010

Pesquisar este blog

Share |