Reflexão em Essência Compartilhada

terça-feira, 1 de junho de 2010

Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores

Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não
Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Caminhando e cantando
E seguindo a canção...
Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer...(2x)
Pelos campos há fome
Em grandes plantações
Pelas ruas marchando
Indecisos cordões
Ainda fazem da flor
Seu mais forte refrão
E acreditam nas flores
Vencendo o canhão...
Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer...(2x)
Há soldados armados
Amados ou não
Quase todos perdidos
De armas na mão
Nos quartéis lhes ensinam
Uma antiga lição:
De morrer pela pátria
E viver sem razão...
Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer...(2x)
Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Somos todos soldados
Armados ou não
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não...
Os amores na mente
As flores no chão
A certeza na frente
A história na mão
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Aprendendo e ensinando
Uma nova lição...
Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer...
Geraldo Vandré

Porque há o direito ao grito.Então eu grito."  Clarice Lispector

Pois bem, quero compartilhar aqui o que tento calar e que tentam não ouvir.
Que vocês amigos da blogosfera e leitores, porque poucos são amigos de fato na essência do que significa porem muitos  são de fato leitores.
Quero marcar essa semana que começou hoje domingo quando fecho algo que define meu futuro profissional.
Tenho poucos com quem contar e menos ainda com quem compartilhar
O mundo se faz surdo,mas não sou mais muda ,nem mais sou o ser  que jogava o olhar pro chão com medo da vida,muito mudou em mim nesses  últimos 12 meses e mais nos exatos 30 dias e mais de 21 de maio em diante.
Falando em surdês  e atitude  a verdade é que há uma parábola num livro que  tenho por  bússola e que  respeito; diz que :
Certo homem de bem se preparou pra dar uma grande festa,convidou a sociedade local,pessoas ditas dignas e de bem.Mas só que a alegria era só do cidadão que desejava compartilhar seus tesouros e conquistas.Cada um convidado pra se esquivar de estar com ele deu sua desculpa,uma mais esfarrapada que a outra e assim não sobrou ninguém na lista que se dispusesse dividir com ele a mesa farta.Então ele magoado por dentro,mas firme por fora mandou que os empregados fossem as ruas e trouxessem todos que encontrassem pelo caminho.
- Mas como todos?Indagaram os servos.
- Todos literalmente,sem escolha.Quero a casa cheia de quem quiser vir.
Assim os servos foram e vejo bem como numa cena de Hair(que adoro):A casa enchendo de gente de todo tipo,mas todo tipo mesmo.Mendigos,andarilhos,bêbados, prostitutas,meninos e meninas de rua....
A casa ficou cheia de gente pronta pra sobreviver.
O dono da casa não precisou se explicar,a casa era dele e não importava quem ele era.
Ele alegre e feliz já na entrada dizia :
-Sejam bem vindos minha casa hoje é também de vocês.
Segundo minha imaginação essa foi uma noite feliz e farta para todos,.
Ninguém armado de defesas ou disfarces,ainda que alguém tivesse um faca ou canivete não se sentiu ameaçado pra usar.
Na verdade todos se "viam" como" iguais "e o "respeito" gerou a "harmonia".
Me vejo literalmente dentro dessa parábola nesse exato momento da vida.
Tenho algo bom que me acontece:tenho um tesouro e fiz escolhas pra dividir ,porém não fazem caso.
Se a escrita é minha voz , então faço desse post minha festa e compartilho com todos da blogosfera.
Se escritores conceituados, com livros lançados ou não, se jornalistas estudados ou não, se poetas ou não, se simples ou sofisticados em suas escritas pra mim são todos pessoas.gente como eu.
Porém,não sabem quem sou além da minha escrita aqui e eu sei o mesmo de todos.Porque a escrita é nosso elo.Por isso não pensem que os comparo aos personagens da parábola em classe social,mas sim  na categoria "gente" que é que o todos somos e o que importa "de fato .Por isso divido agora com todos que passarem por aqui pra me ler ,o que não quiseram ouvir ao pé do ouvido .
Quero quero que sejam participantes minha alegria.
Hoje é dia de dividir, de celebrar,de sentar ao redor da mesa e relembrar que tentei,porém não me deram a honra e a destra da companhia,não os que eu quis comigo por opção.
Creio que cansei de tentar me explicar e de tentar ...
Não se preocupem em postar comentários de preocupação, sou grata mas estou bem de verdade.

Hoje é tempo de celebrar...esse hoje pode durar dias semanas...depois é tempo de calar.
Mas depois só vem depois...
Celebremos juntos o hoje com um bom vinho e um brinde !
Meu brado :Comamos e bebamos Hoje, porque Amanhã(no futuro distante ou não)morreremos todos....
Linda semana pra nós entre sonhos e delírios
Catiaho Alcantara Reflexo d' Alma
DEIXO CLARO QUE A PARÁBOLA É USADA DE FORMA A FIXAREM A METÁFORA.
NÃO COMPARO OS CONVIDADOS DO PERSONAGEM COM NINGUÉM DA BLOGOSFERA QUE ME LÊ.

Pesquisar este blog

Share |