Reflexão em Essência Compartilhada

terça-feira, 8 de março de 2011

HOJE É O DIA DA MULHER...

Por ser o único homem dos cinco filhos que minha mãe têm, foi cedo e sem pressa que eu conheci a grandeza da mulher na sociedade e na minha vida. O meu pai respeitava e exaltava as qualidades da esposa e das meninas; suas delicadezas, seu amor, suas qualidades. Minhas irmãs eram cortejadas tão logo mocinhas se formaram. As minhas professoras, como eram lindas pelo saber que tinham. Minhas tias, bonitas, graciosas. Com todas eu fiava prosa e achava que o mundo estava em boas mãos. Hoje, tantos anos depois, eis que se pinta um dia com a cara dela, com o jeito dela; o dia da mulher...
Mas por que só um dia, por que tanta economia se todos os dias que sobram são do marido, dos filhos?
Dia oito de todos os marços. Dia santo, dos anjos, da graça. Dia que deveríamos levá-la para almoçar no restaurante de sua escolha, comer sentado, brindar de pé. Mulher que chora escondido durante e depois do sofrimento, de muito esperar e não receber. Mulher de sorriso escasso, de feridas mal curadas, não cicatrizadas e na alma o cansaço da espera e o vigor da esperança.
Não fosse o mundo machista e tão egoísta, só para sofrer por elas, mulher eu me deixava ser.
silvioafonso


Pesquisar este blog

Share |