Reflexão em Essência Compartilhada

sábado, 28 de abril de 2012

Lembrando da música do Emílio Santigo, acordei em versos
e plena de vontade poética.















Em versos hoje poesia me faço
Desfaço os nós  tanto
os da vida, quanto os da garganta
Preciso de fôlego para pesar
 Vivaldi em sua calvagada das Valquírias
E livre voltar ao que diz o poeta da canção
'Tantas palavras, meias Palavras"
 Mas quero mais que citar um frase dele
Quero viver o que de fato em versos minha alma eleva
"Anoiteceu, olho pro céu e vejo como é bom
Ver as estrelas na escuridão"

Só que me poesia me faço e me desfaço
Pedindo licença ao interprete,
Ouso em atitude trocar o
"Anoiteceu por Amanheceu, olho pro céu
E vejo como é muito bom
Ver o brilho do seu  sol poesia na imensidão"
Assim em versos em poesia me faço
para depois me desfazer plena 
de olhos abertos
entre meus sonhos e delírios
Catiaho Reflexo entre delírios e delírios 1053 1504012

Pesquisar este blog

Share |