Reflexão em Essência Compartilhada

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Ousadia

Frenesi ....Se esticar minhas mãos meu alvo é sempre o mesmo
Se fixo meus olhos em um ponto sei que me pertence
Quando meus pés tocam o chão o mundo inteiro estremece
E juntando as mãos aos olhos os pés não vacilam
A boca solta o grito que atinge infinitos
O olhos brilham como estrelas
As mãos se tocam finalizando num abraço gostoso
E os pés trocam com carinho do encontro
Deliciosamente infinito
A boca se cola a outra
O corpo também colado dança em frenesi intenso
Enquanto os olhos fechados
Seguem a dança dos pés
E enlaçados nessa troca de essências e fluidos sem fim
Brincam apenas com o compromisso do mutuo satisfazer...
Catiaho Alcantara e Diogo Viana
Parceria e Poesia


ReticenciasMinha sede hoje não foi saciada
Vejo que quero e não consigo
Não tenho como chegar perto sequer
A sede aumenta
A vontade não saciada impulsiona
Sede é como desejo
Se não saciada não passa a vontade,
A mente não descansa
O tempo não passa...

Catiaho Alcantara e Diogo Viana
Parceria e Poesia

BrincadeiraEnquanto brincas de me dizer te amo
Me entrego a realizar teus sonhos
Cada momento que me brindas com sorrisos
Transformo tuas fantasias em possibilidades e realidade
Gritas minhas verdades ao vento
Eu profetizo teu presente
Assim caminhamos nos enchendo e nos bastamos de encantos
E me deixo no silêncio do meu canto
É uma fidelidade muda entre encantos surdos
De algo quase extinto no mundo
Logo que nem sei se existe mais...
Alem de nós.
Catiaho Alcantara e Diogo Viana
Parceria e Poesia

Pesquisar este blog

Share |