Reflexão em Essência Compartilhada

terça-feira, 25 de maio de 2010

Fio da vida na mão

Puxo o fio da meada
Deixo tudo enrolar.
Digo quero, não querendo.
Deixo ver pra saber como vai ficar.
Do ser humano espero pouco;
Já quis mais , confesso que desisti.
Fazem e prometem
Mas morrem na hora de cumprir.
Vou assim levando a vida
Deixando a onda me levar.
Amo quem me ama;
Esqueço quem diz de mim só gostar.
Vou onde o vento sopra.
Danço com quem me tirar pra dançar.
Sei que sou mais que suficiente
Pra quem as costas não me virar.
Sigo filha da vida,
Dona do meu coração.
Medida pro meu desejo,
Segredo que não abro mão


Catiaho Reflexo d' Alma

Pesquisar este blog

Share |